domingo, 29 de janeiro de 2017

Um dia de Alfa


Como falei para vocês, hoje acordei tarde, pois tomei um porre ontem. A ressaca foi do caralho, vontade de vomitar, diarreia, sem fome e uma dor de cabeça filha da puta, parecia que eu estava tomando marretadas na cabeça. Mesmo assim, consegui me divertir bastante na noite de sexta. Fazia tempo que não me sentia tão bem. Ontem esse pobre-diabo, amaldiçoado pelos piores genes da natureza, esse ser desgraçado pelo betismo do tipo B, foi feliz.

Tive uma quarta e quinta de merda. Muito trabalho, muita gente enchendo o saco, metas absurdas etc. Na sexta foi mais tranquilo, mas acho que todo o fardo de quarta e quinta fizeram com que eu começasse o dia mal. Estava o dia todo irritado na sexta. Teve uma hora que uma atendente de uma empresa me ligou oferecendo seus serviços porcos e eu já fui mal educado (falei para parar de enganar as pessoas e já mandei a merda com seus títulos de capitalização), coisa que eu não sou normalmente, pois como um bom beta B, sou sempre bonzinho e tenho medo de confrontar e magoar as pessoas.

No fim do dia, um amigo nerd me mandou mensagem e chamou para ir numa festa com os amigos da pós-graduação dele. Como eu estava irritado e precisava respirar ares novos, aceitei na hora. Já em casa, tomei meu banho e me arrumei. Estava sem pretensões nenhuma de pegar mulheres ou socializar; apenas queria espairecer e ter um encontro com o meu melhor amigo, que não é o nerd, mas sim o álcool, essa coisa divina criada para ser um antídoto contra a depressão para caras como eu. Só queria relaxar, acalmar e conversar um pouco.

O local era um sobrado, terreno grande com uma edícula nos fundo, onde foi a festa, com direito a luzes, cerveja, vodka whisky e um bom churrasco. Logo que cheguei já fui recebido pelo meu amigo, três amigos dele e duas meninas, todos muito gentis, fizeram que me sentisse muito bem. Meu amigo já me trouxe uma caipirinha forte e como eu estava de estômago vazio, não demorou muito para sentir um pouco relaxado, mais solto, corajoso e feliz. O pessoal de lá tinha praticamente a minha faixa etária, talvez com 5 anos a mais ou a menos. Conversei com os amigos dele, as amigas e fiz piada; parecia que já era pertencente áquele ambiente. Estava me sentindo tão bem, tão feliz, tão bem quisto naquele local que toda a amargura e raiva acumulada na semana passou. Naquele momento eu não me sentia mais um beta B.

Como socializar faz diferença para nós betas. Quando você recebe olhares de repulsa e nojo parece que algumas vezes não te atinge, mas atinge sim. Isso fica guardado em seu subconsciente e cada vez que acontece, mais você fica amargurado. Fico pensando na vida de mulheres e de alfas, que sempre estão rodeados de amigos, como devem ser felizes. Enfim, conversei, bebi, dancei e ri bastante. O pessoal já me colocou em um grupo de um aplicativo de mensagens, em que fui bem recebido e, não sei como, mas peguei o telefone de duas meninas de lá, uma de 25 e outra de 27, ambas muito comestíveis, as q ais eu daria uma nota 6,5 a 7,5 de corpo e 6 de rosto, segundo a classificação diabística de fêmeas.

Lá pela meia noite eu já estava bem tonto, estava todo entrosado, conversando com todo mundo e rindo muito. Sim, o Pobre-diabo, que é introvertido igual a um autista de nível elevado, quase retardado, estava parecendo um cara extrovertido e todo entrosado. Com uma das garotas eu cheguei a falar de assuntos pessoais, ela falou do silicone dela, e eu elogiei seus peitos, o que me deixou com o pau duro feito uma tora. Não peguei ela, mas estou com o contato e vou investir para comer ela mais tarde (atualizarei os betas se isso der certo). A outra que peguei o telefone só conversamos coisas mais profissionais e coisas banais, mas também tentarei comer. Meu amigo falou muito bem de mim, da minha casa, do meu cargo e minha formação, acredito que chamou um pouco a atenção das garotas.

A certa altura da noite eu estava mais bêbado ainda e eis que recebo uma mensagem assim: "tudo bem? O que você está fazendo?". Não acreditei quando li. Era ela mesmo? Sim, era. Mia me mandou mensagem de madrugada, logo ela que me tratou igual a uma diarreia nojenta, cagada em um banheiro público podre e apertou a descarga, indo eu para o ralo e me juntado às outras merdas em decomposição no esgoto; logo ela que me usou em um momento de carência e depois me descartou como um papel higiênico cheio de bosta fedida para voltar aos braços de seu ex semialfa. Entendam que eu curti a Mia, mas não significa que eu estava amando ela, até porque amor não existe e não ouse me contrariar senão eu vou aí te meter cotovelada na cara!

Pois bem, senti vontade de ignorar ela, mas como não tinha nada a perder, respondi ela é sempre uns 5 a 10 minutos depois, pois eu queria tratar ela com desdém. A conversa, resumidamente, foi assim:
Diabo: Oi, estou muito bem, bebendo muito numa festa.
Mia: Que bom, porque eu não estou, vou terminar de novo.
Diabo: que pena, isso é complicado mesmo. (depois disso o assunto acabou e depois de uns 20 minutos ela mandou a próxima mensagem).
Mia: Di... Você vai demorar para sair daí?
Diabo: mais um pouquinho e eu já vou, por que?
Mia: Não quer passar aqui para conversamos um pouco? Precisava falar com alguém.
Diabo: Pode ser outro dia? (Estava me fazendo de difícil)
Mia: Não pode mesmo?
Diabo: Está bem, passo aí na sua casa em uns 20 minutos, ok? Só não posso ficar muito tempo (outra vez me fazendo)
Mia: Ok, estou te esperando Di.

Que sensação boa. Parecia que estava me redimindo da humilhação que ela me fez passar. Eu estava feliz, excitado e me sentindo menos beta, talvez quase um semialfa. Entrosei com os caras, ri bastante, conversei com duas mulheres altamente comestíveis para um beta B, uma delas eu tendo uma grande chance de transar e ainda, para fechar a noite, Mia estava correndo atrás de mim. Eu me despedi do pessoal, entrei no carro e fui, um pouco nervoso, mas fui. Chegando lá, dei um toque, ela entrou no carro e eu andei umas 5 quadras da casa dela e parei o carro. Ela estava toda arrumada, de saia e cheirosa.  Pensei: essa noite eu transo com ela! Começamos a conversar sobre as coisas e ela começou a se lamentar, falar que o namorado não fazia nada por ela, que achava que estava traindo ela de novo, que era grosso demais com ela etc. Eu estava um pouco bêbado ainda, só concordando e passando a mão na perna dela. Meu pau estava muito duro!

Uma hora ela disse: "não sei o que estou fazendo com esse cara, eu sou muito burra mesmo e encheu o olho de lágrima". Eu falei: "isso é normal, acontece" e passei a mão nos cabelos dela. Na hora ele me abraçou e foi virando o rosto. Começamos a nos beijar forte e eu já fui apertando as pernas dela, subindo para a barriga, apertando os peitos e a bunda. Ela começou a gemer um pouco e a beijar mais ainda. Nesse momento não era mais um beta B otario que estava ali, era um beta A de alto grau.  Eu estava com muito tesão, comecei a apertar ela com força e coloquei a mão dela no meu pau. Ela começou a apertar ele, que estava latejando e implorando para conhecer o interior de Mia.

Ela, então, abriu meu zíper e já foi logo de cara chupando o diabinho. Chupou como se estivesse chupando um delicioso picolé de chocolate belga, coberto com chocolate ao leite. Cadê aquela moça que disse que não era qualquer uma aí? Que da outra vez se fez um monte e não quis nem chegar perto do little Diabo? Para mim não importava nada, eu só pensei no meu prazer, que é o que alfas fazem, deixando para os betas o papel de manginar e tratar elas como princesas. Minutos depois, o celular dela começou a tocar. Era o namorado alfa dela. Que sensação ótima, o alfa ligando desesperado por ela, enquanto ela mamava o betão aqui, senti uma sensação muito boa. Parecia que eu me vingava dos alfas que sempre me humilharam. Uma hora eu estava dedilhando ela, enquanto ela trocava mensagem com o cara. Me excitava mais!

Quando falei para ela sentar no meu pau, ela fez uma cara estranha e disse: "mas é depois, como vai ser? Eu disse: "igual sempre foi!". Ela ficou pensativa, mas mesmo assim montou em mim, puxou a calcinha para o lado e sentou gostoso no roliço maligno (antes que falem alguma coisa, eu coloquei camisinha, não sou otario!). Transamos mais um pouco e no final gozei na boca dela, torcendo para que ela visse o alfa dela e o beijasse na boca depois, era a vingança do beta B aqui! Depois de transar com ela, voltei para a festa do meu amigo e bebi ainda mais. Contei para a rapaziada que tinha transado no carro e eles riram muito e me endeusaram naquele momento. Eu era um alfa ali. Eu era um homem feliz.

Bebi mais um monte para comemorar a noite e me divertir ainda mais. Por isso que acordei com uma puta ressaca neste sábado. E a Mia? Ela me bloqueou. Sabe o que é o pior? Agora de noite ela postou foto junto com o seu alfa. Sim, ela fez isso depois de ter transado gostoso comigo no carro. Por isso não acredito em nenhuma delas. Enfim, tive um dia excelente, que me deu forças para me sentir menos bosta. Será que aconteceu porque estou mudando ou foi uma ironia do destino? Acredito que foi a segunda opção, mas mesmo assim foi válido e espero ter essa felicidade mais vezes, não de transar com qualquer uma, mas de me sentir uma pessoa melhor, não ser mais rejeitado e me sentir parte de algo.


Abraço do Pobre-diabo.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Formas de um pobre-diabo se desenvolver


A palavra desenvolvimento tem sido falada muito aqui no blog e sim, o Pobre-diabo é totalmente a favor disso, afinal, quem não gostaria de romper os limites de seu betismo (A, B, C e D) e se tornar alguém melhor? O blog é antes de tudo um blog de reflexões, lembrando que qualquer mudança deve ocorrer primeiro em nossa mente para que depois haja resultados satisfatórios na prática. Observe que o que será falado aqui nada tem a ver com ser matrixiano ou como o povão escroto por aí, pois mudar para melhor não é errado, na verdade deveria ser uma obrigação de todo beta para compensar a grande maldição betística que carregamos, herança dos genes podres passados pelos nossos ancestrais, os quais carregamos como um fardo pesado em nossas vidas. De maneira muito simples, um beta pode se desenvolver em quatro áreas, que são: social, intelectual, física e financeira.

Resumidamente, desenvolvendo o lado social, o beta conseguiria ter mais contatos com as pessoas, fazer novas amigos, conseguiria conversar por mais de 2 minutos com uma pessoa e não sentiria vontade de fugir (acontece isso comigo, pois sou altamente introvertido), aumentaria a sua network profissional etc. Desenvolvendo o lado intelectual, o beta se tornaria mais culto, mais inteligente, mais apto para as atividades profissionais, integraria grupos de pessoas neste nível etc. Desenvolvendo o lado físico, o beta se tornaria mais autoconfiante, aumentaria sua autoestima, não sofreria tamanha repulsa por parecer uma aberração humana, uma verdadeira besta selvagem, sendo mais forte, melhorando sua face e usando boas roupas imporia mais respeito aos homens e mulheres e se tornaria mais atrativo. Desenvolvendo o lado financeiro, o beta teria mais conforto, aumentaria o seu bem-estar, imporia respeito, pois todo mundo olha diferente para pessoas que possuem poder financeiro, seria mais feliz, faria coisas diferentes e seria mais atraente.

Observe, que uma área pode se inter-relacionar com outra. Por exemplo, um beta tendo poder financeiro, automaticamente seria mais autoconfiante e teria um social melhor, não tendo medo de parecer um idiota na frente das pessoas, pois automaticamente elas já o olhariam com mais respeito do que se fosse um beta fodido e pobre. Um beta com um bom físico, conseguiria integrar grupos de academias e outros locais sociais por se tornar uma pessoa mais atrativa e de respeito; um beta forte não teria receio de abordar outros machos e falar na cara o que pensa, sem contar que teria mais confiança em chegar nas mulheres. Um beta intelectual teria mais assuntos para conversar e poderia dar sua opinião em qualquer situação, não sabendo as pessoas argumentar contra, portanto impondo algum respeito e integrando certos grupos sociais afins. Enfim, várias combinações podem ser feitas.

Pragmaticamente falando, quais das áreas um beta deve desenvolver? Eu diria que todas elas, porém umas são mais fáceis de desenvolver que as outras, estando mais facilmente à disposição dos betas, lembrando que dependendo do seu grau de betismo ou outras limitações físicas e mentais, algumas serão mais fáceis que as outras. Na sequência eu irei expor as áreas a se desenvolver (social, intelectual, física e financeira) e como um beta faria para atingir bons resultados em cada uma.

ÁREA SOCIAL


Desenvolver a parte social eu diria que é algo muito subjetivo, pois cada pessoa nasce mais extrovertida ou introvertida e com certas habilidades sociais. Entretanto, com uma certa prática um beta consegue melhorar isto. A melhor forma de socializar é socializando! Não existe uma regra, mas eu diria que você tendo mais assuntos para conversar, não ter medo de falar com as pessoas e tentar observar conversas padrões e repeti-las com outras pessoas ajuda muito. Eu considero que me desenvolvi muito nessa parte, pois, devido ao meu alto grau de introversão, sempre fui um retardado autista que ficava calado em todo lugar que ia por medo de interagir. Fui obrigado a tentar vencer algumas barreiras e interagir com as pessoas. Não é à toa que eu subi muito na minha carreira, pois consegui emular algumas características sociais, interagindo com as pessoas. Nível de dificuldade médio para alto, dependendo do seu grau de betismo.

ÁREA INTELECTUAL


Desenvolver esta área eu consideraria ser uma das mais importantes. Estudar nunca é demais para um beta. Se você não tem nenhuma habilidade manual, como é o meu caso, você deve se desenvolver intelectualmente. Estudar é o caminho para se desenvolver financeiramente inclusive, lembrando que não estou dizendo somente que você deve fazer faculdades e especializações, mas também qualquer curso que te agregue algo profissionalmente. Além disso, maiores conhecimentos mudam a sua forma de viver, agregam no seu vocabulário e aumentam os assuntos que você pode ter para conversar, ou seja, isto ajuda no seu lado social também. Nível de dificuldade médio, pois estudar demanda tempo, dedicação e concentração.

ÁREA FÍSICA


Nesta área, basta o beta ter tempo e força de vontade (para ser saudável e ter um corpo normal ou atlético; se quer ter corpo musculoso e grande daí é necessário um gasto relativamente alto para isto). Se o beta é gordo, deve ter força de vontade, fazer dieta, aeróbicos e só. Se é magro demais, faça uma academia e melhore sua dieta. Agora, se o beta quer ficar forte, aí a dedicação deve ser muito maior e o gasto também, principalmente se decidir fazer o uso de ergogênicos, pois terá que viver de dietas restritivas fodas (comendo muita proteína e carboidratos de baixo índice glicêmico, evitando gorduras e açucares), ciclos (se for fazer isto, use algo decente e não igual esses retardados que já vão tomando Hemogenin, Deca e Stano sem conhecer, ficam retidos de água, achando-se os fortões, porém com resultados efetivos nojentos) e TPC’s (para proteger o seu corpo).

E não adianta querer me questionar, pois eu já treinei há muitos anos, tenho muitos conhecidos neste mundo (um amigo meu amigo é fisiculturista profissional e outro é médico endocrinologista) e eu já li tudo à respeito disso (sim, eu já pensei em ciclar, mas não estou disposto a gastar muito e nem brincar com meu corpo e eixo hormonal; tenho medo de foder tudo, lembrando que sempre terá um colateral, mesmo que seja muito pequeno, sempre terá, muitos deles talvez imperceptíveis atualmente). Quero deixar claro que não sou contra o uso de esteroides, na verdade, tenho uma puta inveja dos caras que ostentam corpos fortes e, de fato, as pessoas os respeitam mais e são mais atrativos para as mulheres, entretanto o custo benefício para mim não vale à pena, pois da forma como eu gostaria de fazer, incluindo todos os gastos com o meu físico, eu gastaria cerca de R$1.000,00 a R$1.500,00 por mês (dá para fazer muito mais barato, mas eu não arrisco).

Não dá para se negar que com o uso de esteroides a autoestima do homem aumenta em muito. As mudanças rápidas no corpo e o efeito da testosterona o fazem sentir mais homem, mais forte, mais invencível, anulando em muito a baixa autoestima inerente aos betas. Porém, eu busco um desenvolvimento duradouro e efetivo, e estes corpos não se mantém se você não continuar ciclando todo o ano e gastando boas quantias de dinheiro nisso. Enfim, eu prefiro treinar e fazer uma boa dieta, mantendo um corpo saudável e minimamente atlético, sobrando mais dinheiro para eu investir. Na parte física, pode-se incluir, também, tratamentos estéticos faciais e uso de boas roupas/acessórios, que melhorariam em muito a autoestima do beta. Nível de dificuldade baixo, demanda dedicação e força de vontade apenas.

ÁREA FINANCEIRA


Na área financeira, o beta deve sempre se esforçar ao máximo para guardar, investir e, também, em ganhar mais dinheiro, simples e complicado ao mesmo tempo. Simples pela definição, complicado pela prática, pois não é fácil ganhar dinheiro. Nesta área, necessita-se que o beta treine seu lado social e intelectual, a fim de alcançar bons resultados profissionais e, consequentemente, mais dinheiro. Acredito que a parte financeira é a mais importante para um beta, pois ser bem-sucedido financeiramente é o maior sonho de todos e garante mais bem-estar, respeito, conforto e prazeres. Para isto, o beta deve ter força de vontade para evitar gastos supérfluos (o que é difícil, pois dia após dia vemos caras cú quebrado andando em carros bons, lugares fodas e viajando, enquanto betas andam feito mendigos, atraindo olhares de repulsa por todos os lados) e investir o máximo que puder, lembrando que um mínimo de conforto o beta sempre deve ter, a fim de não entrar em depressão e abandonar tudo. Nível de dificuldade alto, demanda dedicação, força de vontade e especialização.

Qual das áreas se deve priorizar sendo um pobre-diabo fodido?

Pelos níveis de dificuldade eu diria que a sequência mais fácil para betas medianos, que não são destacados em nada, é: física - intelectual - financeira - social. Entenda, não estou tirando a importância de nenhuma das partes e nem, em especial, da parte financeira, somente estou dizendo que o desenvolvimento do beta de baixa categoria, a fim de melhorar o seu bem-estar, é mais fácil seguindo esta sequência. Em nenhum momento estou dizendo que as áreas devem ser desenvolvidas uma a uma, na verdade, o certo é desenvolvê-las ao mesmo tempo. Melhorando a parte física, no mínimo o beta aumentará a sua autoestima e vontade de viver, podendo se dedicar às demais áreas.

É óbvio que pode acontecer (raramente) de existirem betas prodígios nos estudos, inteligentes e decorebistas natos. Neste caso, eles devem investir totalmente na parte intelectual, esquecendo das demais, que é o que acontece com betas que passam em cursos e concursos fodas. O futuro compensará o tempo perdido no presente nestes casos. Lembrando que isto é para betas prodígios e não qualquer estrume burrão que acha que vai estudar e virar um juiz de direito ou funcionário do alto escalão do governo.

Outros betas podem ser mais fracos nas demais áreas (fracos intelectualmente, socialmente e financeiramente) e mais fortes na parte física, ou seja, só de melhorar essa parte, haverá um bom acréscimo de bem-estar nestes. Se o beta é um fodido nas áreas citadas, burrão, uma boa aparência e físico é melhor do que nada e isso lhe dará mais notoriedade do que ser um magrelo tosco ou um gordo tetudo asqueroso.

Agora, se o beta possui um certo poder financeiro, podendo reservar boas quantidades mensais aos seus investimentos, a parte financeira deve ser muito priorizada, o tempo usado para aumentar o patrimônio financeiro nunca é mal gasto, pois o maior poder de todos é o poder que o dinheiro pode proporcionar. O dinheiro compra qualquer coisa, alegria, amigos, mulheres, felicidade, poder, respeito, bem-estar e conforto. Resumindo, o dinheiro compra tudo.

Conclusão

Na verdade, não existe uma fórmula mágica para se desenvolver. Basta o beta lutar e buscar o seu lugar ao sol. Eu não gosto de escolher uma das áreas e dizer que é a mais importante, pois considero que todas são. Ora, nada adianta ter um financeiro foda se você tem um físico de merda e possui vários problemas de saúde por nunca ter cuidado do seu corpo; nada adianta você ter um físico forte e de chamar a atenção se você for pobre e não ter perspectivas de futuro porque gasta todo o seu dinheiro com o corpo; nada adianta se você ter um social bom, mas isto não servir para nada, pois nada se agrega a você por ter as demais áreas pouco desenvolvidas; nada adianta ter um intelectual fodido se socialmente, financeiramente e fisicamente você for um excremento humano.

O que levo para a minha vida, eu, este pobre-diabo, beta B, homem mediano, sem destaque social, vivendo às margens do universo alfa-betístico, é sempre priorizar a parte intelectual e financeira ao mesmo tempo (pois são destas que tiro o meu sustento e meus investimentos), seguindo da parte física e social em menor escala, mas não se esquecendo destas, pois um bom visual e ser bem visto pelas pessoas é muito importante para uma sobrevivência com menos sofrimentos no nicho alfa-betístico. Saliento aqui que o desenvolvimento diabístico se concentra em ganhos efetivos e duradouros em todas as áreas da vida.


Abraço do Pobre-diabo!


Obs.:

-Este texto foi escrito propositalmente em linhas gerais, voltado para a reflexão, porém serão postados textos mais pragmáticos, textos estes que revelarão na prática boas dicas para o desenvolvimento por completo dos betas, a fim de angariar novas conquistas pessoais. Peço sua ajuda para estabelecermos a visão diabística de desenvolvimento betístico.

-Deem dicas de posts, pois é sempre importante a participação de todos os betas aqui.

-Para os novos leitores não deixe de fazer o teste para descobrir o seu nível betístico (A, B, C ou D). Clique aqui para fazer o teste.


sábado, 21 de janeiro de 2017

Existe uma saída para um pobre-diabo?


Minha semana foi uma completa merda. Esses últimos dias foram terríveis e a vontade de mandar todos à merda e abandonar tudo é grande. Quarta, quinta e sexta eu cheguei em casa, já de noite, e a única coisa que tive vontade de fazer foi deitar na cama, chorar e depois ficar em silêncio. Eu me aprofundei no vazio da minha mente, tentando pensar em nada, que é o que eu sou, um nada.

Tudo deu errado essa semana. Nem sonhar dá vontade mais, pois quando abro a minha planilha patrimonial e de investimentos vejo o quão longe está o meu sonho.  Será que eu vou aguentar essa tortura por muito tempo? A vontade que dá é abandonar tudo e torrar tudo o que eu tenho, tentando ser feliz. E se eu gastar tudo e mesmo assim não for feliz? Foda-se, eu não serei feliz nunca, até porque felicidade não existe, o que existe são breves momentos de pausa ou  diminuição do sofrimento. Será que existe uma saída para um pobre-diabo, beta B, como eu?

Muitos jogam suas expectativas em alguma coisa, geralmente religião. Entretanto, não acredito tanto nisso como saída para um fracassado. O certo mesmo é o beta não criar expectativas, pois quando elas são frustradas a dor e a raiva são grandes. Um dos motivos de minha raiva é o meu trabalho. Quando eu acho que está tudo certo e irei progredir o que descubro? Que uns filhos da puta estão me queimando e agora estão me tratando mal e me enchendo de serviço, mesmo eu sendo um retardado mental viciado em trabalho,  que fica até tarde trabalhando e fazendo muito mais do que deveria. Para que tudo isso? Para nada, pois um beta nasceu para se foder. Nem duas bucetinhas barangas, amigas de uma amigo meu, daquelas que todo mundo come fácil, eu consegui pegar. Meu amigo tentou me arrumar para tentar me animar, mas acabou que eu fiquei mais depressivo ainda e com raiva. Até o blog tem sido difícil acompanhar, mas quando leio os comentários pelo menos isso ajuda a eu me distrair. Alguns comentários são hilarios e me fazem rir.

Os semialfas, com seus estilos de sabichões, engraçadões e altamente sociáveis podem passar o dia todo jogando Poker online, tomando café, chegando atrasado ou nem indo trabalhar, que todo mundo vai achar que são os bonzões e o pobre-diabo aqui um incompetente. Eles podem fazer tudo errado e eu certo, mas quem que será o bobão perdido? O pobre-diabo aqui. Eles podem se esquivar de obrigações ou errar muito, mas quem será o culpado de tudo? O estrume aqui, chamado Pobre-diabo. Esses desgraçados do caralho chegam com seu jeitinho alfístico e todo mundo acha lindo e já os veem como superiores; e eu como sou um bostão todos só de me olhar já me acham um perdedor nato. Estou cansado disso tudo.

Por que tudo é tão fácil para esses pau no cu e para as mulheres? Onde chegam já vão puxando assunto, fazendo piadas, dando suas opiniões burras e já conquistam todo mundo. As mulheres chegam com aquele jeitinho delas e todo mundo se derrete. Não há cobranças para eles! Para mim o tratamento sempre é seco e com desdém. Já me olham e imprimem uma visão de perdedor e ruim para o trabalho. Eu até bom dia tenho dificuldade de dar para as pessoas, pois tenho vergonha de passar uma imagem de retardado, o que obviamente eu sempre passo. Na verdade, eu sei que o que vale é a imagem, mas quando você é um beta, feio, sem graça, cheio de traumas e altamente introvertido, é tudo muito difícil.

Esse amigo meu está enchendo o saco para eu ir a um psicólogo ou psiquiatra, mas eu não acredito nessas merdas. Se for para pagar alguém para me ouvir eu prefiro pagar uma puta, pois eu converso com ela e ainda a como. Ou se fosse a um psiquiatra, ele poderia me receitar algum remédio para eu andar dopado, só dormir e não ligar para mais nada. Tenho que decidir o que eu quero, ficar nessa merda ou lutar, mesmo sendo tudo tão difícil. O que não posso é ficar parado nessa merda.

O foda é que o trabalho mexe muito com a cabeça dos homens, pois é de onde tiramos a nossa sobrevivência e dinheiro tem que ser sempre a prioridade dos homens, em especial os betas. Eu sei que mesmo estando cansado disso tudo eu não vou fazer nada com relação ao meu trabalho, pois como sou um beta, não tenho coragem de mudar, vou continuar nessa mesma vida de sofrimento, pois sei que a chance de fracassar é sempre maior do que de vencer para um beta. Por isso, a mudança deve ser lenta, gradual e o foco de mudança tem que ser outro. Enfim, eu estou querendo tomar uma decisão e sair da mesmice. Ou continuo nessa vida de merda, chorando igual uma criança, ou pior, uma mulherzinha ou mudo tudo. Sinto como se eu não fosse para frente, como se o tempo estivesse passando e eu ficando no caminho, sendo pisoteado e cuspido por todos.

O foda é que você consegue lutar quando você está motivado e acreditando em algum objetivo. Eu estou pessimista demais, não que eu não fosse antes, mas agora estou muito mais. Porém estou vendo que isso está me matando por dentro aos poucos. Sinto como se eu estivesse sento espancado e esfaqueado por dentro. Minha mente está sendo torturada dia após dia e estou vendo que uma hora irei surtar. Preciso fazer alguma coisa. Preciso urgente! Não estou fazendo bosta nenhuma da minha vida, só vivo meu trabalho, que leva todas as minhas energias. Preciso fazer algo novo.

O que mais quero é tentar me socializar mais, ter um passatempo, melhorar a aparência, melhorar o físico, aumentar meu patrimônio, impor mais respeito, ter mais coisas, transar mais, enfrentar semialfas e mulheres do meu serviço e fora, ser mais duro e menos bunda mole cuzão com as pessoas etc. É uma necessidade. Primeiro de tudo eu estou pensando em voltar a fazer musculação, mas agora treinar pesado, fazer uma dieta boa e quem sabe até algo a mais. Depois fazer uma luta também, isso ajuda a aumentar a autoestima. Fazer um curso foda está na lista também. Talvez assim eu passe uma imagem de menos bosta e tenha mais confiança. Queria fazer algum bico, também, sei lá, para ganhar mais dinheiro, ou até vender tudo o que eu tenho para aumentar meus investimentos. Minha cabeça está a mil pensando em muitas coisas.

Desculpem pela choradeira aí betaiada, sei que estou parecendo uma marica, mas a vida de um pobre-diabo, beta B nato, é difícil. Fico pensando se eu fosse um beta C ou beta D, acho que não estaria aqui mais escrevendo isso para vocês. Enfim, decidi que mudar é uma prioridade, pois não quero criar uma depressão forte em mim e ficar pior. Vou falando aí para vocês o passo a passo da minha mudança. Desenvolvimento é a palavra chave disso tudo. E vocês? Pelo que tem passado ou já passaram? Decidiram mudar também? O que têm feito para se desenvolver? Aqui é o lugar de chorar, ajudar uns aos outros a se desenvolver, aprendendo com os acertos e erros de cada um. A vida segue.


Abraço do Pobre-diabo.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Ostentação vale a pena para um pobre-diabo?



Eu, como um ser altamente introvertido, nunca gostei de exposição. Devido a isto nunca senti vontade alguma de ser o centro das atenções em grupos, de tirar fotos e postar em redes sociais etc. Desta forma, nunca sofri com o fato de ver pessoas ostentando e eu não. Na verdade, sempre achei ridículo, pois a maioria das pessoas que fazem isso são pessoas carentes e não têm noção do ridículo que fazem. É claro que se é um Floyd Mayweather ostentando, obviamente, que não é ridículo e é algo que causa inveja em qualquer homem na face da terra, pois ele é rico e poderoso, ou seja, ele pode. Agora, quando são esses otários, esses cu arregaçado, que torram tudo o que tem para parecer que têm o mínimo necessário para ser da classe alta, esses eu tenho vontade de pegar uma havaianas tamanho 46 e encher a cara deles de chinelada, depois pegar um cabo de enxada e dar no lombo desses babacas.

O que vejo de Zé buceta, com carro usado, parcelado em 60 vezes, que leva a maior parte do salário do miserável, postando postos panorâmicas, mostrando as rodonas de "sua máquina". Não bastando isso, o filho de uma cadela sarnenta faz um bate e volta para uma cidade litorânea badalada, onde aglomeram alguns ricos e uma cambada de pobres metidos a ricos, marca o local, tira uma foto na praia e posta: “existe vida mais barata, mas não presta não”. Ainda, para mostrar que é o foda, o desgraçado fica postando foto de baldinho com Ciroc, Chandon e energéticos, tudo extremamente superfaturado, em camarote de baladas chiques, tendo dividido a conta entre dez cabeças e mesmo assim tendo que jogar no crédito, pois a grana do mês já se foi. Eu me pergunto será que eu sou realmente um pobre-diabo lazarento de pobre?

Eu tenho uma renda mensal razoavelmente boa e quando digo razoavelmente não quer dizer que sou rico e posso sair por aí esbanjando, mas que eu tenho condições de viver minimamente confortável e ainda sobra uma quantia para investir. Só de pensar no estilo de vida que esses estrumes levam já me dá calafrios, jamais que eu gastaria tudo isso, nunca que eu jogaria o meu suado dinheiro assim no ralo, só para fazer um social, ter uma meia dúzia de amigos que pagam pau e talvez uma pequena notoriedade com as mulheres, mas tão pequena que não aliviaria muito o fato de eu ser um beta B escroto e continuaria sendo um animal fedido para elas. Na realidade, o problema dessas pessoas é que elas são viciadas em ostentar, em ser o centro das atenções, em demonstrar poder, ao mesmo tempo que não pensam no futuro como um pobre-diabo igual a mim, vivendo como se tudo fosse para sempre.

Betinha C ostentando

O problema disso tudo é que você no meio deste tipo de gente é um ser desprezível, tão pobre quanto um catador de papel e latinha. As mulheres são altamente visuais e tiram suas conclusões com o que veem, assim quando olham um quebrado que vive ostentando, já acham que ele é poderoso e você, que tem um bom montante guardado e que vive uma vida simples para guardar mais, é um miserável indigno de sequer conversar com elas. Esse paradoxo me tormenta e irrita muito! Às vezes eu tento imaginar como eu seria e como seria minha vida caso eu ostentasse. Será que minha vida seria mais agitada e mais feliz? Será que eu teria novas emoções e não teria dias depressivos como tenho as vezes? Será que me sentiria menos bosta e mais homem? A resposta é não.

Imagine se eu fosse toda sexta e sábado para baladas caras. Iria me arrumar todo e toda vez que eu fosse me olhar no espelho ficaria com vontade de socar a minha cara para ver se endireitava, ou seja, já iria sabendo que não chamaria atenção de ninguém. Lá eu teria que pegar um camarote e, consequentemente, bebidas caras para acompanhar. Como não tenho muitos amigos, racharia a conta com poucas pessoas. Ok, estou em um camarote e com bebidas caras. E agora? Mesmo com várias recusas, talvez até conseguiria levar umas interesseiras para o camarote, todas de nível baixo, é claro. Elas tomariam a minha bebida, levariam algum copo da minha Ciroc para algum alfa da pista e depois que acabasse tudo elas me largariam lá sozinho. No final, sobraria uma baita conta para eu pagar, ou seja, nenhum benefício. E se eu pegasse uma mulher lá dentro? Com certeza seria feia e ela não iria me dar.

Agora imagine que eu quisesse sair viajando por aí para ostentar. Poderiam ser praias famosas, países da Europa, Estados Unidos etc. Eu visitaria lugares legais, postaria as fotos (sozinho igual um altista) e teria no máximo umas 7 curtidas. Além de ser uma merda para mim, porque odeio viajar, gastaria uma grana enorme com isso, não me divertiria e ninguém iria ligar para essa merda de viagem. Ou seja, não chamaria a atenção de ninguém (lembrando que eu não ligo para isso) e não me traria bem-estar algum. Eu estaria em um lugar diferente e pensaria: “ok, e agora? Nada de diferente, a mesma bosta como qualquer outro lugar. Poderia ter gasto esse dinheiro com coisas mais prazerosas”.

E se eu tivesse um carro esportivo poderoso? Sou um beta B e é claro que o carro talvez impusesse um pouco de respeito onde passasse, pois as pessoas respeitam mais quem demonstra ganhar mais, porém isso seria apenas um atendimento um pouco melhor, nada mais. Mulheres? Na verdade, no meu caso não faria muita diferença, pois eu não frequento lugares sociais, portanto, não sou visto e mesmo que fosse qual diferença faria? Elas olhariam e pensariam: “nossa, que carro bonito” e ponto final. E se me vissem saindo do carro? Elas pensariam: “puta que pariu, que cara tosco. Se ele chegar em mim eu até posso conversar com ele, mas ele vai ter que me pagar drinks caros e tem que valer muito a pena para eu gastar saliva com esse cocozão”. O que quero dizer é que se você não estiver dentro de algum grupo que você possa demonstrar poder, você não fara diferença nenhuma, ainda mais sendo um desgraçado de um pobre-diabo beta B. Se estiver em um grupo, até pode ostentar, mas os frutos disso serão mínimos, pois você é um beta. Não é o carro que vai atrair alguma coisa, mas é tudo o que tem por trás, ou seja, vida badalada, demonstrações de poder, sociabilidade, disposição em torrar dinheiro com vadias etc.

Um beta tentando ostentar pareceria tão tosco quanto

Com essas reflexões fica nítido que eu não sinto falta e nem vontade de ostentar. A única coisa que sinto é vontade de espancar esses otários e depois surrar eles com cinta de couro; odeio gente se pagando de foda, rico e poderoso. Aprendi a aceitar a minha condição de amaldiçoado pelo destino, maldição esta que impregnou em mim toda a feiura e fracasso de um beta. O lado bom de eu ser introvertido é que não sinto falta de ostentar, prefiro ficar no meu canto sossegado. Importante salientar que a maioria dos betas se tivesse o mínimo de dinheiro para tal e um círculo razoável de amizade começaria a ostentar igual idiota, pois são carentes e necessitam ser aceitos. Estes caem facinho em armadinhas de “amigos” e mulheres, tirando tudo o que querem desses otários.

É válido acrescentar, também, que muitos betas endeusam mulheres e sonham em namorar uma modelo novinha, loira e gostosa, esquecendo que são betas asquerosos e que para compensar a altíssima barganha natural delas, devido à beleza, terá que ter uma barganha financeira poderosíssima, tendo que pagar contas caras, viagens tops, jantares chiques, aguentar humilhações e falta de sexo, pois uma gostosa não vai dar por prazer para um beta lixo, apenas dará um sexo bosta e super regulado cada vez que ele fizer suas vontades e gastar muita grana. Este tipo de mulher não deixa de ser uma ostentação para o homem, o qual a mostrará aos outros, porém não fará um uso satisfatórios do produto, lembrando que como qualquer ostentação, custa caro, um preço elevado demais, do qual não estou disposto pagar. Nisso levo vantagem também, pois não sinto necessidade de exibir mulher para ninguém, só penso em sexo.

Essas são as gatas que vão se atrair pelo beta caso ele saia por aí ostentando. Nada de Juju Salimeni, Aline Riscado, Carol Dias, Marina Ruy Barbosa... Isso é ilusão, seus animais!

A conclusão que eu tiro de tudo isso é que eu fico muito mais feliz vendo meu dinheiro crescendo na conta a ostentar. Ver meu dinheiro sendo usado de uma forma banal me causa terror, por isso eu procuro sempre empregá-lo da melhor forma possível. Ainda, a sensação de poder comprar as coisas e nem coçar o bolso é boa demais. Viver na pendura para mostrar uma vida que não existe não é para mim. A liberdade de ter dinheiro e poder gastar sem se preocupar me fascina e, de certa forma, tirando a questão social, a maioria das necessidades podem ser supridas com dinheiro. Não quero exposição. Não quero exibição. Quero apenas dinheiro, liberdade e tranquilidade!


Abraço do Pobre-diabo!
 

sábado, 14 de janeiro de 2017

Um pobre-diabo deve ter carro?


Estava passando por uma praça aqui perto de casa e ela estava cheia de jovens, semialfas malandrões de óculos e meninas de shortinho rebolando ao som de Funk, vindo dos carros deles, e tomando cerveja. Até um programa tosco desse, de parar um carro velho e endividado numa praça, com som alto faz esses lazarentos se divertirem. E se não tivessem carro? Tenho certeza que não haveria nenhuma mulher ali. Passei a pensar nesse assunto para postar aqui. 

Muito se fala e recomenda, a fim de juntar dinheiro e conquistar a independência financeira, em economizar o máximo possível, abstraindo-se de coisas supérfluas, comprando coisas necessárias da marca mais barata e vivendo em frugalidade, com o intuito de se conquistar uma vida boa no futuro. Alguns exploradores, travestidos de especialistas em finanças, orientam, por exemplo, que uma pessoa deixe de tomar um cafezinho expresso todo dia, pois 30 anos depois esse gasto poderia ser milhares de reais a mais na conta, caso tivesse sido poupado.

Este Pobre-diabo já teve uma fase de loucuras, em que guardava absolutamente tudo que podia, vivendo uma vida de mendigo.  O que eu digo é que isso é burrice. Não faz sentido você abrir mão de pequenos prazeres que farão um bem enorme para o seu corpo e o seu psicólogico em troca de um futuro incerto. Se você estivesse poupando mil reais por dia, tudo bem, mas poupar 1 real, que você poderia tomar um café que faria um bem para a sua mente já no início da tortura do trabalho? Isso é idiotice. A corrente de pensamento diabístico de vida prega que o beta deve sempre se desenvolver em todos os aspectos de sua vida, em especial o financeiro. Entretanto, por ser o beta um ser fraco de psicológico, necessita dar uma atenção especial ao seu bem estar. 

É só você fazer as contas, se você não guardar uns milhares de reais por mês você não terá sua independência financeira. É claro que é importante poupar e todo valor guardado será necessário para alguma coisa mais tarde, mas pensar que você será rico guardando R$500,00 por mês é ridículo. O que eu oriento aos betas é sempre se aperfeiçoar, fazer cursos para melhorar o currículo, melhorar o traquejo social para se dar bem no trabalho etc. Guardar é importante, mas algumas coisas são necessárias para o nosso bem-estar. Fazer musculação, comer bem e ter algum dinheiro para comprar coisas que você tem vontade, por exemplo, são coisas que fazem muito bem para a nossa mente betística doente e ajuda a evitar depressões.

Todas essas coisas e outras são importantes para o nosso bem estar e não precisa ser nada caro, mas algo que nos faça sentir bem. Lembrando que sempre deve cumprir uma meta mensal de poupar uma quantidade X para o futuro, não precisando necessariamente poupar X + j + ç (sendo j=cafézinho e ç=uma saída para transar). Agora, algo que se tornou fundamental para minha vida e que eu vejo que sem isso eu teria crises de depressão é o CARRO.


Nunca fui um aficionado por carros a ponto de  sonhar em ter Defenders, Mustangs, Mercedes e BMWs, até porque além de pessimista e sempre me achar um bosta eu sempre fui simples e abominava demonstrações de status. Tenho um carro medianamente bom, mas o que quero dizer é que o carro, por mais esterco de vaca que ele seja, te dá mais conforto, dá a liberdade de ir para qualquer lugar, a hora que quiser, seja longe, esteja chovendo ou frio, evita de as mulheres te achar um fracassado (homem sem carro é um perdedor para elas), dá mais poder e chances de você transar, não precisa pedir favores para ninguém quando precisa ir à algum lugar ou carregar coisas pesadas, pode servir de motel etc. O que mais importa para mim é a sensação de liberdade, conforto e me sentir menos fracassado na vida.

Não estou falando aqui em comprar carros de playboy, meter um sonzão, rebaixar e sair por aí achando que está "azarando" a mulherada, porque isso é ridículo e seria ainda mais sendo feito por um Beta, com a sua típica cara de cu cagando, perdedor e retardado. Apenas digo que o carro garante um bem estar muito grande para você. Se for comprar não se meta em dívidas grandes e financiamento que te espancam nos juros, compre algo que não irá te prejudicar financeiramente. As vezes você até consegue pegar umas safadas por aí, por ironia do destino, por causa do seu carro. Eu tenho uma coisa comigo, dando para transar com a mulher no carro e economizar motel eu faço isso. Sempre tento comer elas no carro, dizendo ser uma tara minha. 

Outro ponto importantíssimo a se considerar são os gastos. Seguro, IPVA, Manutenção, depreciação e gasolina. É óbvio que você irá conseguir guardar bem mais dinheiro se você andar a pé. Bem mais, dependendo do carro que escolheu. Entretanto, eu acredito que não devemos nos privar totalmente das coisas boas da vida, pois o futuro é incerto e tenho certeza que uma economia, em média, de R$500,00 por mês não te fará rico a ponto de ser um sultão poderoso,  com um harém de ninfetas gostosas, mansão com piscina e 3 carros importados na garagem no futuro. Esse dinheiro gasto dará mais confiança, bem estar, conforto e elevará a sua autoestima, o que para nós betas (no meu caso Beta B, conforme o teste de classificação de personalidade alfa-betistica do Pobre-diabo) é algo importantíssimo, pois tendemos a ser tristes, pessimistas e depressivos.


É óbvio que eu não sou um comedor de muitas mulheres, e isso é altamente comprovado quando se olha para minha cara de beta fracassado, mas tenho quase 30 anos e já tive várias experiências válidas na vida. Minha prima disse que eu só peguei a Mia porque eu tinha carro e morava sozinho, porque senão ela jamais olharia para a minha cara de bostão (leia a história da Mia em:  https://pobre-diabo.blogspot.com.br/2017/01/um-pobre-diabo-apaixonado.html?showComment=1483809247496&m=1). Deixo claro aqui que o que me deixou mais triste não foi ela me largar ou eu gostar dela e sim a sensação de rejeição por ser um tosco de um beta B.

E olha que eu tentei comer a Mia no carro também, pena que sou um beta B escroto e deixei a vagina dela extremamente seca a ponto de rachar a pele envolta dela. Acredito que nesse momento a Mia deve estar fazendo um oral para o alfa dela, na sala da casa dele, enquanto ele assiste a um filme na TV. Ela vai chupar o pau dele até ele gozar na boca dela, porque a vagina e o ânus dela estão assados de tanto que eles transaram de noite e ela quer guardá-los para hoje de noite em mais um sexo animal. Para não ficar atrás, também irei transar. Vou usar a minha imaginação, fazer sexo com as minhas mãos, depois as lavar e dormir. Essa é a vida do Beta B.

Enfim, para mim não tem como ser feliz sem ter carro. As humilhações são duras para quem não tem. Além de falta de conforto e limitações, toda sua família, amigos, conhecidos e mulheres em geral irão olhar para você como tivessem olhando para um mendigo fedido, escorrendo bosta pelas suas pernas, uma mistura de pena com repulsa. Lembre-se, para elas, homem sem carro não é homem!


Abraço do pobre-diabo!